Pesquisar este blog

26 de junho de 2017

LOUCURA



Loucura

Você é minha loucura!
Enquanto parte de mim é falta
Outra, é amar
É um sonho
Que só é lindo até acordar

Porque fui te amar?
Sabia que era ilusão
Um pingo de paixão
Neste imenso mar
De esperar.

Me contento com o ópio
De tua rara presença
Depois somos somente eu
E a tola crença
De que teu coração é meu.

Você é loucura
Queria que fosse uma coisa louca assim:
Uma agonia que tenha fim
Quando você voltar
... mas para mim
(inteira) você nunca voltará!!!

Magnus 26/06/2017



14 de junho de 2017

Queira


Queira


Queira
Lute de qualquer maneira
Pela esperança derradeira
Coragem, então
Não solte a fieira
Que te leva à paixão.

Não desça a ladeira
Queira
Suba ao cume
Alcance a cumeeira
Teu lume
É o que guia
Na escuridão
Fácil de dia
Coragem, na escuridão.
(triste que a escuridão te levou)

Magnus
14/06/2017
(fiz depois de assistir e escutar Elis)
aí as palavram vêm e surge isso ... 

12 de junho de 2017

Um mais Um


UM MAIS UM

Somos dois ou somos um?
Se pudesse ímpar ser par
Se ocupássemos o mesmo lugar
Se pudéssemos ver pelo outro olhar

Não podemos ... 
Somos dois.

Somos um que ama o outro
E o outro que ama o "um"
Só é teu  o que, sendo meu
Lhe permiti
Só é meu o que, sendo seu
Você me deu

Então somos dois.

Quando fazemos amor
Num beijo, num carinho
Nas mãos que se seguram
Neste único instante e caminho
Nesta brevidade
Somos um
Mas logo depois
Somos novamente dois
Por toda a eternidade.

Magnus 12/06/2017

2 de junho de 2017

HUMILDADE E PERVERSIDADE


HUMILDADE E PERVERSIDADE (TEXTO SEM REVISÃO)

Como ainda podemos, nos dias de hoje, era de tanto conhecimento e tecnologia, admitirmos como normais as desigualdades do mundo em que vivemos?

Precisamos da humildade para reconhecermos nossa enorme ignorância, nossos equívocos e nossa alienação.

Somos, salvo muito rara exceção da qual eu e você certamente não fazemos parte, um exército de egoístas, hipócritas e tolos.

Se há um Deus , se há as filosofias da bondade, se há tantos cultos ao amor, se há uma ideologia comunista, se há uma pregação de fraternidade, e se cada um de nós acredita em um destes caminhos como justo e correto, somos realmente hipócritas.

Estes ideais humanos nos levam ao reconhecimento de que estamos na direção contrária daquele que reconhecemos como o caminho do bem verdadeiro. Reconhecemos os bons preceitos, mas não conseguimos praticá-los.

Se alguém não crê em nada disso, será talvez ainda pior, alienado ou uma pessoa essencialmente má na mais singela interpretação da palavra, porque sequer consegue se enxergar enquanto e apenas uma pequena parte neste universo, que deve reconhecer que o respeito à vida e a viver dignamente é um direito de todos, desde o nascimento até a morte.

Não importa em qual ideal fincamos nossa fé e nossa perspectiva de conduta, a maioria das religiões e das ideologias nos levam ao mesmo lugar, a crer num mundo fraterno, pacífico, de amor, de justiça, de igualdade e de respeito.

O problema é que cada um de nós reconhece tudo isso mas não consegue transformar este reconhecimento em ação, ao contrário, cria uma série de desculpas para se enganar e admitir como justa uma civilização de diferenças tão gritantes.

Construímos um mundo muito injusto. Temos consciência disso. Então como podemos conviver com esta verdade de forma tão indiferente?

Nossa bondade se restringe ao ideal e não sobrevive no mundo real. Transformamos o bem em utopia como uma justificativa para as mazelas com as quais  aprendemos a conviver.

Há fome. Há crianças morrendo no mundo. Há quem se ache dono do planeta. Há quem se ache no direito de explorar as riquezas do planeta para seu próprio beneficio. O interesse econômico se sobrepõe à vida. Estamos destruindo o planeta. Estamos exterminando a fauna e a flora. Estamos condenando milhões de pessoas a pobreza, a doenças e a uma vida indigna e nem notamos mais o que está errado e o quanto erramos. Estamos condenando as futuras gerações a um inferno sem perspectivas ou à própria extinção.

O que é dignidade?

Dignidade é ter direito a saúde, a acesso ao conhecimento e à renda, a morar, a ter lazer e à felicidade, essencialmente.

Queremos dignidade de uma forma egoísta, ao olhar de nosso próprio interesse e felicidade.

Devemos querer a dignidade para todos, respeitá-la enquanto uma necessidade universal.

Devemos respeitar todos os habitantes deste planeta e respeitar o próprio planeta.

Somos todos passageiros por um breve tempo de vida nesta pequena nave cósmica chamada terra. Temos a responsabilidade de manter este planeta sadio para as gerações futuras, mas também temos a responsabilidade de construirmos um ideal de fraternidade e amor.

Não somos bons o suficiente para isso. Sequer somos bons. Apenas conduzimos nossa existência ao bem de nossa própria satisfação, mas nem isso fazemos direito. Nos tornamos seres insatisfeitos e infelizes. Não conseguimos ser bons nem para nós mesmos.

Tudo porque somos piores quando estamos do lado de fora de nossas crenças e ideais. Somos senhores da injustiça, da maldade, do ódio, da discriminação, do descaso, do egoísmo e da alienação. Não somos humildes o suficiente para reconhecermos nossa imensa incapacidade de criar um mundo justo.

É preciso combater cada uma de nossas mazelas para transformar nossa civilização em "humanidade". Somos seres dotados de instintos primitivos de sobrevivência e perpetuação. Somos muito mais suscetíveis a estes instintos do que à fraternidade. Temos lapsos de fraternidade num oceano de egoísmo e vivemos diariamente nos convencendo que somos bons. Não somos, apenas temos esta necessidade de amenizar nosso peso de consciência através destas ilhas de fraternidade.

Mas não podemos nos conformar com esta natureza humana egoísta e perversa. Precisamos construir o mundo da fraternidade, crer que ele pode sobreviver do lado de fora de nossa consciência.

Antes, porém, precisamos da humildade para reconhecer nossa imperfeição e coragem para não aceitá-la como algo normal e cotidiano. Errar não é humano, errar é um "erro" e deve ser evitado.

Há lá fora um mundo abandonado, um planeta agonizante e pessoas famintas de alimento para o corpo, para a alma, para o coração e para a consciência.

Afinal, em qual mundo queremos morar?

Magnus
02/06/2017

3 de maio de 2017

Novidade é saudade


Novidades São Saudades

Novidade é saudade
Cada vez que me pergunta
Cada novo dia, você distante
Saudade é a única novidade.
Assim praticamos esta maldade
De não arrumar um modo
Da gente se ver
Enquanto isso, ansiedade
E saudade
Ponteiros de minuto e segundo
No relógio da espera,
Vão girando em nosso mundo.


Magnus 03/05/2017

2 de maio de 2017

TE AMAR EM SEGREDO

TE AMAR EM SEGREDO

Estou apaixonado por você
Não te disse
E nem o mundo precisa saber

Quando penso em você
Meu coração fica feliz
E nada diz
Eu também nada faço
E nem sei se há algo que devo fazer

Apenas fico aqui
Em silêncio, pensando em ti
E em como seria
Estar com você
Tocar você
Beijar você
Ter você!!!

Estou apaixonado por você
Só eu sei
E só eu sei como é te amar
Sem nada dizer
Sem te contar.

Magnus
02/05/2017

23 de abril de 2017

"QUE DÁ HORA"


Por trás do que diz
Há algo que queria,
Mas não podia
Dizer.
Então não disse.
Ousadia ou tolice,
Pudor ou timidez ...
Ousar, ao menos esta vez
Dizer, quero mais
Descobrir onde vai parar ...
Dizer que quer sonhar
Com a ousadia
Do que não podia,
Deixar a mulher fluir
E o desejo decidir ...
Palavras ... e palavras
Como lavas de um vulcão
... mas não
No lugar da ousar
Adia o agora
Com um decolado
"que da hora".

Magnus 23/04/2017



11 de abril de 2017

O Tempo me Trouxe Você



O Tempo me Trouxe Você

O tempo me trouxe você
Esta porta, não quero mais fechar
Não me importa o tempo
O que importa é você voltar
A povoar meu dia
Iluminar meu pensamento
A me presentear com sua companhia.

Magnus 11/04/2017



8 de março de 2017

21 de fevereiro de 2017

É PECADO?


É PECADO?

É pecado te querer?
Pecado é te querer
E não te dizer,
Enganar o desejo
E se esconder
Desentendido, desentender
E tentar não lembrar
Para não se tentar.

Pecado é driblar o destino
Render-se ao desatino
Ao invés de se entregar a este menino
Que mora, vizinho ao pecado.
Desavisado, o menino
Sonha frequentar a casa ao lado
Onde mora você e o pecado.

Magnus
21/02/2017

19 de janeiro de 2017

LUZ DE MENINA


LUZ DE MENINA

Luz que ilumina
O coração
Luz da  menina
Feita de paixão.

Esta luz de julho
Virou luz de todo dia
Inocência em forma de orgulho
Que a tudo alumia 

Esta luz de meu dia
Menina minha
Desde que surgiu,
Encheu de alegria
Onde minh'alma caminha.

Magnus
19/01/2017 

Caminho das Flores



CAMINHO DAS FLORES

Pelo teu caminho
Passa o tempo
Passa quem te merece
E quem não pode te entender


Pelo teu caminho
Passa o tempo
De quem não te esquece
E de quem vai te saber. 

Vão ficar pelo caminho
Alguns sonhos
Alguns amores
E no fim para alguém
(é o que importa)
Teu caminho será de flores.

Pelo teu caminho
Terão passado o que vale viver
E o que nunca valeu
Entre amores e dissabores
Escolha o caminho
Das flores.

Magnus 19/01/2017

17 de janeiro de 2017

O FIM


O FIM

O que acaba não precisa ser ruim,
É apenas o fim
Afinal tudo acaba um dia
Tudo tem um fim.
Não se mede a história
Apenas pelo final,
Se não, toda a história é triste
E o bem da vida 
Sempre perde para o mal
Que no final existe.

Não! Não é assim!

O fim é só o fim e mais nada
Porque a felicidade está nos caminhos
E não na chegada.

Magnus 17/01/2017

23 de dezembro de 2016

FELIZ NATAL


FELIZ NATAL

Sou comunista,
Cristão,
Kardexista,
De umbanda,
Messiânico
Budista
Judeu
Ateu
Islâmico ...

Sou tudo que for do bem
Digo: "assim seja" (amém)
Para quem
Prega o bem.

Não basta!

Tão raro!
Toda pregação
É verbo
É solidão
Toda religião
É solidariedade
E utopia,
Ou verbalização
Da hipocrisia
(você escolhe)

Queria um feliz natal
Com o bem e sem o mal
Que habita em cada um.

Um ano novo do bem
Como realidade
E do amor como prioridade
Da utopia que se pode realizar
E da hipocrisia feita um sonho
Do qual se pode acordar.

MAGNUS 23/12/2016


22 de dezembro de 2016

NOSSOS CAMINHOS




NOSSOS CAMINHOS
(para Marco Antonio)

Estive aí
E você aqui
Tempos de sorrir

Você aí,
Eu aqui.
Tempos de refletir.

Sei que o tempo passa
E nosso caminho temos que seguir
Há o que se vai
E o que fica para nunca partir

Nos tempos de paz
Que penso hoje estar
Olho para traz
E lá você está
Então não sei
Como pude te deixar ir
Você faz parte de um mundo
Que deveria eternamente existir

Magnus 22/12/2016

ME AJUDE A TE AMAR



ME AJUDE A TE AMAR

Ah, você.
Que não entende uma mulher
Quando quer o que você não quer
Ou nada quer e você quer

Faz-me amar
E depois duvidar
Lê meu pensamento
Intriga meu coração
Para, noutro momento,
Esquecer de tudo sem razão

Preciso de você
E que meu coração possa entender
Então ajude-me a amar você
Que eu te ajudo a ser ....
Muito muito feliz!!!

Magnus 22/12/2016

COMPREENSÃO


COMPREENSÃO

Tenho andado
Pela vida sem entender
Muitos porquês
Qual o sentido de viver?
Porque amo você?
Porque foi me dado viver
Neste tempo?
Porque fui te conhecer
E junto com você
Resolvi caminhar?

Eu aqui estou
Nesto tempo
Neste lugar
Tentando compreender
As razões de tudo
Que margeiam minha estrada
E as razões do nada
Que estão em tudo
À margem da minha compreensão. 

Magnus 22/12/2016

AMARIA



Amaria ...
Amo ...

Você amo
Com você, amaria

Você, amo
Amo estar
Amo pensar
Amo sonhar ... (loucuras)

Com você, agora, amaria
Amaria estar
Amaria amar
Amaria realizar
Os sonhos e as loucuras.

Amo, já
Amaria, um dia

Enquanto estou
Entre este ama e este amaria 
Vivo este sonho
Sem a espera
Sem o tempo
De partir
De chegar.

Magnus 22/12/2016

12 de dezembro de 2016

PECADO


PECADO

Pecado
É não amar
É deixar a vida passar
Pecado
É negar
O dom de amar
Se conter
Não se entregar
É viver sem viver.

Não é escolha
Se apaixonar
Querer, desejar, amar.
É dom que, se lhe foi dado
vivê-los é obrigação
E não pecado.

Magnus 12/12/2016

NÃO VOU ABANDONAR-TE


NÃO VOU ABANDONAR-TE

Eu preciso que você!
Abandone
Tudo para me ver.
E depois
Não me deixe mais
Eu preciso da paz
De ter você aqui
E depois a loucura
De não de deixar ir
(jamais)
E te prender
Dentro de mim
Assim, como dentro de ti
Já me prendi.

Não vou te deixar ir
Não quero partir
Então, nem pense em abandono ...
Abandonar este coração
Que de repente reaprendeu
Os caminho doidos da paixão. 

Magnus 12/12/2016

7 de dezembro de 2016

TUA VOZ


TUA VOZ

Esta tua voz dengosa
De fazer manha
O teu tom quase cantado.
Tu a
 dizeres
coisas indizíveis
Me despertando quereres

Fazes isso comigo
(maldade)
Me faz ouvir sonhos
(dos mais loucos)
Proibidos
Nesta musicalidade
Do teu dizer ...
Como não te querer,
Esquecer a paz
E pedir mais?

Esta tua voz
Me deixa ... 
pouco a pouco
Cada vez mais
Louco!!!

07/12/2016
Magnus

5 de dezembro de 2016

CAMINHO DO TEU CORPO


CAMINHO DO TEU CORPO

Há um caminho
Onde quero me perder
Onde entro por querer
E de onde não quero sair sozinho.

É em ti este caminho
Nele sigo em frete,
Percorro, descubro, decóro
E me perco novamente.

Como hei de ousar
Por outro corpo caminhar
Depois de descobrir-me em ti
No corpo teu
A tal ponto, tão profundo
Que me confundo
E já não sei que é teu
E o que é meu.

Magnus
05/12/2016

DOIDICE


DOIDICE

E dizes que sou doido
Sou, talvez, louco.
Talvez seja meu jeito de ser,
De ser teu, ao menos um pouco
Talvez seja um modo
De viver.
(Viver na verdade)

É a doidice que nos faz
Transpor
Ousar
Viver o amor
... amar
Nos faz
Perder a paz
E a razão
E ainda assim
Querer mergulhar
Na confusão
Que só conhecem
Os loucos de paixão
Como eu e você.

Magnus 05/12/2016

FLORES


FLORES

Amanheceu
Há flores para você
Não em buquê,
Em desejo,
Flores em forma de beijo
No dia seguinte,
Minha boca
(um mensageiro) a te entregar
Flores de te beijar.

Outro dia vai chegar
E tudo, como tudo que há
Será desejo e saudade
E uma incontrolável vontade
De te reencontrar.

Magnus
05/12/2016

Marcadores