Pesquisar este blog

25 de setembro de 2016

ME ENCONTRE


ME ENCONTRE

Quando a noite fica escura demais
Preciso de você
Quando me abandona, a paz
Preciso de você

Não sei porque
Não sei o que você faz
Mas quando me desencontro
E só encontro o perder 
Sei ainda mais, que preciso de você
Ultimamente, então, enfim
Preciso que você me encontre
E me traga de volta para mim,

Magnus
25/09/2016

22 de setembro de 2016

VIVO



HOJE VIVO

Hoje vivo rápido
Correndo pelo ... futuro (que passou)...
Pelo ...  presente (que passou) ... 
De tão rápido
Vivo, então, correndo sempre no passado.

Hoje vivo lento
Pelo pensamento ... 
Pelos sonhos que, de tão demorados
Nunca serão passado.

Hoje vivo ...
(Enfim, o amanhã nunca chegará
E o ontem nunca voltará ...) 

Magnus
22/09/2016



20 de setembro de 2016

Reminiscência

Reminis-
cência

Se tenho medo de envelhecer?
Tenho mais é de passar
Sem ninguém perceber.

Quem não faz saudade
Morreu sem ter chegado ao fim
Já é passado
Não lembrou e nem será lembrado.

Magnus
setembro de 2016 






16 de setembro de 2016

NOSSOS LUGARES



NOSSOS LUGARES

Em que lugar te ponho em minha vida?
Há tempos e lugares
A se ocupar ... 
mas ... em que tempo e lugar?

A paixão
Que virou amor
Que se "cumplicidou"
Amizade que desvirou
Se tornou apego ...
Ou o quê?
O que se tornou?

Noites em minha mente
Paixão e quereres (como eu quis!)
Dias de sonhos, companhia,
Feliz!
Tempos e tempos e um dia
Já não sei o que é sonhar
E o que é seguir
E daí
Na minha vida
Qual é o seu lugar?

Magnus
16 de setembro de 2016


Caminho


Caminho

Este é o meu caminho
Esta é minha vida
No destino de ser sozinho.

No fim, todos os dias
São, os sonhos
Pensamentos e desejos,
Minhas companhias 

Neste meu caminho,
Por mais que ame,
Por mais que compartilhe
Assim como vim,
Partirei sozinho.

Este é seu caminho,
Sua vida,
Seu destino de ser único,
Universo de si mesmo
E, enfim, sozinho.

Magnus
16 de setembro de 2016 (aniversário do Opa).

Marcadores