Pesquisar este blog

31 de dezembro de 2012

DESMONOTONIA


Dia destes pensava sobre o amor ...
 
DESMONOTONIA 

Há dias que se vão
Como águas calmas de um rio
Outros seguem apreensivos
Como tempestade de verão
 
É assim que te ama
Meu coração
É assim que meus dias são
Um dia meu mundo é a cama
Noutro, a solidão
Um dia é tua companhia
Noutro ... não nasceu o dia.
 
Sei que não sei
O que é bom ou ruim
Tem dia que quero a calmaria
Noutro a tempestade ...
Acho que é assim
Que se faz a felicidade
Dia de tempestade,
Dia de calmaria
E o amor se alimenta
desta "desmonotonia"
Da imprecisão de cada dia.
 
Magnus
31/12/2012

2012 ACABOU E O MUNDO NÃO



2012 ACABOU E O MUNDO NÃO
 
Os dias vão,
O amor, não.
Pessoas vão,
A saudade, não.
Os anos vão,
O mundo, não.
 
Nesta balada,
Nesta canção
De nossos tempos
Com um pouco de percepção
Há de se ver
Que as coisas ruins vão,
As boas, não.
 
Então o que dói
É esta sensação
De que as coisas boas ficam
Só que em nosso coração
E só podemos senti-las,
Tocá-las? Mais não.
 
Então, outros dias virão
Com mais coisas boas
Para guardamos no coração
O resto é ficção
Afinal, a vida está aí,
2012 acabou, o mundo não!
 
Magnus
31/12/2012
FELIZ ANO NOVO

18 de dezembro de 2012

MENSAGEM DE NATAL



MENSAGEM DE NATAL
(texto de Magnus Quandt de Freitas)
Autorizo a reprodução desde que citada a fonte e autoria)

Talvez eu tivesse nascido em outro tempo, com outra vida, outra família, outros amigos e outra realidade.
Mas foi me dado este tempo para nascer e viver, com tais amigos e família como os que tenho e com os quais aprendi o amor e a felicidade e também as lágrimas e a mão amiga.
Foi me dado este mundo para viver, com suas imperfeições e mazelas, talvez para eu aprender e também ensinar. Porque o aprendizado e a evolução necessitam da experiência e de um caminho para crescer e seguir. Sei que o aprendizado só tem sentido se compartilhamos ensinando o que foi aprendido,  mas se fosse perfeito este mundo, qual seria o desafio de aprender e de crescer? 

 Talvez nem estejamos prontos para a perfeição ou preparados para uma vida sem lágrimas. Até isso foi nos dado, a lágrima. Porque nascemos com a capacidade de chorar?

Sei que há muito mais perguntas que respostas e coisas que jamais saberemos.

Importa então o que sabemos e as certezas que temos. Insisto sempre na certeza do amor e da gentileza. Estes são nossos maiores desafios diários e nossas maiores conquistas neste tempo que nos foi dado viver.

É isso então!!! É isso aí!!! Este é o desejo que tenho para todos os meus queridos e os queridos que ainda não são meus ainda, que o natal seja de amor e gentileza e que perdure por todos os dias do resto do tempo que temos para viver, deste tempo único e mágico do qual somos protagonistas.

Ame e sê gentil todos os dias, desde este natal até todo o sempre!!!

Marcadores