Pesquisar este blog

27 de abril de 2017

PERFEITO


PERFEITO

O leite ferveu
A luz acabou
Choveu
O ônibus não passou
Pé molhado
Um pouco atrasado
Tudo tudo errado?
Não,
O coração
Bate acelerado
Em meio à tempestade
Depois de tudo
Um prelúdio
Da perfeição:
Você veio com seu jeito
Tornar meu dia perfeito!

Magnus
27/04/2017

PERFEITO


PERFEITO

O leite feveu
A luz acabou
Choveu
O ônibus não passou
Pé molhado
Um pouco atrasado
Tudo tudo errado?
Não,
O coração
Bate acelerado
Em meio à tempestade
Depois de tudo
Um prelúdio
Da perfeição:
Você veio com seu jeito
Tornar meu dia perfeito!

Magnus
27/04/2017




PERFEITO

O que trago no peito
O que é benfeito
O que é bem-feito
O que é bem feito,
Feito com jeito
Mal entendido (desfeito)
O que foi aceito
O leito
(do amor)
Tudo, de bom ... perfeito!!!

Perfeito
É tudo de bom
E nem precisa ser perfeito
Um defeito
(pequeno)
Um desajeito (sem consequência)
Um beijo roubado
(veneno)
Tudo perfeito

ABUSAR DE VOCÊ


Abusar de Você
(de repente me deu esta vontade!!!)

Eu quero abusar de você
Abuso de tanto te querer
É que quero te ter
Fazer tudo que o queria
E o que não podia
Deixa eu abusar de você?
Deixa eu fazer o que quiser?
Vou "pro que der e vier"
Vou te amar até o amanhecer!!!

Magnus
27/04/2017


24 de abril de 2017

ALEGRIA


ALEGRIA

É o que queria
Quando, um dia
A menina fazia
Seu pedido.
Queria um príncipe encantado
Em montaria
Vindo pela estrada de chão
Galopando em sintonia
Com o coração.

É de se esperar
No coração da menina
Que assim quisesse sonhar
Sonho da alegre sina
De quem descobria a paixão
No galopar do coração.

Não era esta a história
Que depois de desfeita menina,
Viesse a contar.
Não vem pré-escrita, a história
Nem é sua sina,
A alegria está no caminhar
Num amor aqui, noutro acolá,
Vez, talvez, num só amor
Talvez, outra canção
Pouco amor, muita paixão.
Talvez, no fim de tudo,
Descobrir que a alegria,
Está até na dor
De quem tentou ... 
Descobrir que a alegria,
Está na ousadia. 

Magnus
24/04/2017

23 de abril de 2017

"QUE DÁ HORA"


Por trás do que diz
Há algo que queria,
Mas não podia
Dizer.
Então não disse.
Ousadia ou tolice,
Pudor ou timidez ...
Ousar, ao menos esta vez
Dizer, quero mais
Descobrir onde vai parar ...
Dizer que quer sonhar
Com a ousadia
Do que não podia,
Deixar a mulher fluir
E o desejo decidir ...
Palavras ... e palavras
Como lavas de um vulcão
... mas não
No lugar da ousar
Adia o agora
Com um decolado
"que da hora".

Magnus 23/04/2017



Pés



PÉS

Enquanto as mão tocam
Deslizando em pele
Os pés dançam
Ao desfrute do olhar.
É o que se há
Para ver, imaginar.
Pés de um caminho
De um destino
Onde nem sempre quiseram vagar
Pés de uma jornada,
Trilhada sem saber
Onde iria dar.
Pé marcado, 
Mistério de uma tatuagem
Que se há de ver,
Mas não, conhecer.
Pés de uma musa e sua viagem
De quem o poeta ousou descrever.

Magnus 23/04/2017

11 de abril de 2017

O Tempo me Trouxe Você



O Tempo me Trouxe Você

O tempo me trouxe você
Esta porta, não quero mais fechar
Não me importa o tempo
O que importa é você voltar
A povoar meu dia
Iluminar meu pensamento
A me presentear com sua companhia.

Magnus 11/04/2017



Marcadores