Pesquisar este blog

14 de outubro de 2015

MAR SECO

MAR SECO
(Cida)

É que o tempo nos diz: - chega!
Chega é fim.
Eu construí amor
E o tempo tira-o de mim
Gotas a pingar
Lentamente, lentamente
Até secar o mar.

Não sei como conter, parar
Não tem como se esconder, escapar.
O mar está secando
Vai secar.   

Magnus 14/10/2015





As Três Fadas



As Três Fadas

Há uma terra encantada
Em que habita uma fada
Muito inteligente e educada
É menina que só pensa em crescer
À beira de adolescer 
Nem se acha mais habitante
Desta terra encantada.
A linda fada amada 
Tem beleza no nome dela
É bela, mais que bela, Isabela.

Há uma terra encantada
Em que habita outra fada
Muito esperta e danada
É a menina mais sapeca que já vi
Espalha alegria por aí
Enche de vida ao redor dela
Espalha sorrisos de fada
Desta fadinha sapeca, Rafaela.

Há uma terra encantada
Em que habita mais uma fada
(Fadinha)
Muito  meiga e pequenininha
É deliciosamente inocente
Parece a fadinha de toda gente
Indiferente a quem
A todos um sorriso sempre tem
É Lara, a fadinha do bem.

Magnus 14/10/2015

Quem Precisa Mais?




Ao olhar de quem ama
Tua beleza é chama,

Aquece o coração

O tempo não lhe faz sentido
Não está perdido
Nem é temporão.

És a loucura apreendida
E as cicatrizes desta vida
És cada dor
Que aprendeu a suportar
És, afinal, ao olhar de quem te ama,
Amor
(quem precisa mais que isso?)

Magnus 14/10/2015

ISA RAFA E LARA


Isa, Rafa e Lara

Ah, sim!!!
És sementinha de mim
Que brota em flor
Germinada da árvore do amor
Que também foi flor,
Foi fruto e semente do amor.

Magnus 14/10/2015



13 de outubro de 2015

Te Quero (por perto)

Te Quero (por perto)

Quando estou perto, te quero
Quando estou longe, te quero
Quando sonho, te quero
Quando acordo, te quero
Quando respiro, te quero
E quando te quero, suspiro
Quando te quero, me inspiro
Quando te quero, me viro
A te procurar ....
Se não te acho por perto
Eu sonho
Se está por perto
Eu sonho
Sonho nunca mais te deixar ir
Fica então assim como proponho:
Ninguém pode jamais partir.

Magnus 13/10/2015




12 de outubro de 2015

A Tristeza Veio Me Ver

por Magnus Quandt de Freitas

Hoje a tristeza veio me ver
Como se trouxesse algo
Que eu deveria saber
Mas não sei

Magnus 12/10/2015


Marcadores