Pesquisar este blog

18 de dezembro de 2012

MENSAGEM DE NATAL



MENSAGEM DE NATAL
(texto de Magnus Quandt de Freitas)
Autorizo a reprodução desde que citada a fonte e autoria)

Talvez eu tivesse nascido em outro tempo, com outra vida, outra família, outros amigos e outra realidade.
Mas foi me dado este tempo para nascer e viver, com tais amigos e família como os que tenho e com os quais aprendi o amor e a felicidade e também as lágrimas e a mão amiga.
Foi me dado este mundo para viver, com suas imperfeições e mazelas, talvez para eu aprender e também ensinar. Porque o aprendizado e a evolução necessitam da experiência e de um caminho para crescer e seguir. Sei que o aprendizado só tem sentido se compartilhamos ensinando o que foi aprendido,  mas se fosse perfeito este mundo, qual seria o desafio de aprender e de crescer? 

 Talvez nem estejamos prontos para a perfeição ou preparados para uma vida sem lágrimas. Até isso foi nos dado, a lágrima. Porque nascemos com a capacidade de chorar?

Sei que há muito mais perguntas que respostas e coisas que jamais saberemos.

Importa então o que sabemos e as certezas que temos. Insisto sempre na certeza do amor e da gentileza. Estes são nossos maiores desafios diários e nossas maiores conquistas neste tempo que nos foi dado viver.

É isso então!!! É isso aí!!! Este é o desejo que tenho para todos os meus queridos e os queridos que ainda não são meus ainda, que o natal seja de amor e gentileza e que perdure por todos os dias do resto do tempo que temos para viver, deste tempo único e mágico do qual somos protagonistas.

Ame e sê gentil todos os dias, desde este natal até todo o sempre!!!

2 comentários:

  1. Amei...é o que todos queremos dizer, mas não conseguimos as palavras tão bem colocadas aqui...vou compartilhar, é claro...parabénsss Magnus, boas festas e um 2013 esplêndido...Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sônia, agradeço de coração as suas palavras ... 2013 de sucesso, amor e gentileza para você.

      Excluir

É importante saber sua opinião. Obrigado, Magnus

Marcadores